sábado, 12 de novembro de 2011

TABAGISMO: UM PRAZER QUE ADOECE

Doenças associadas ao uso dos
 derivados do tabaco


O tabaco pode ser usado de diversas maneiras de acordo com sua forma de apresentação: inalado (cigarro, charuto, cigarro de palha); aspirado(rapé); mascado(fumo-de-rolo), porém sob todas as formas ele é maléfico à saúde.

A presença de cerca de 4.720 substâncias presentes na fumaça dos derivados do tabaco faz com que o tabagismo seja responsável por aproximadamente 50 doenças. 

Está comprovado que o tabagismo é responsável por:
• 200 mil mortes por ano no Brasil (23 pessoas por hora);
• 25% das mortes causadas por doença coronariana - angina e infarto do miocárdio;
• 45% das mortes por infarto agudo do miocárdio na faixa etária abaixo de 65 anos;
• 85% das mortes causadas por bronquite crônica e enfisema pulmonar (doença pulmonar obstrutiva crônica);
• 90% dos casos de câncer no pulmão (entre os 10% restantes, 1/3 é de fumantes passivos);
• 25% das doenças vasculares (entre elas, derrame cerebral).
• 30% das mortes decorrentes de outros tipos de câncer (de boca, laringe, faringe, esôfago, estômago, pâncreas, fígado, rim, bexiga, colo de útero, leucemia);

As estimativas mundiais sobre câncer, divulgadas pelo GLOBOCAN, apontam 12,7 milhões de casos novos e 7,6 milhões de óbitos por câncer no mundo. O tipo com maior mortalidade foi o câncer de pulmão (1,3 milhão de mortes). 

No Brasil, o câncer de pulmão é o tipo de tumor mais letal e também uma das principais causas de morte no país. Ao final do século XX, o câncer de pulmão se tornou uma das principais causas de morte evitável.

O consumo de tabaco é o mais importante fator de risco para o desenvolvimento de câncer de pulmão. Comparados com os não fumantes, os tabagistas têm cerca de 20 a 30 vezes mais risco de desenvolver câncer de pulmão. 

Outras doenças relacionadas ao tabagismo:
• hipertensão arterial;
• aneurismas arteriais;
• úlcera do aparelho digestivo;
• infecções respiratórias;
• trombose vascular;
• osteoporose;
• catarata;
• impotência sexual no homem;
• infertilidade na mulher;
• menopausa precoce;
• complicações na gravidez;

Porém, ao parar de fumar, o risco de ter essas doenças vai diminuindo gradativamente e o organismo do ex-fumante vai se restabelecendo.

O que você ganha parando de fumar?
A pessoa que fuma fica dependente da nicotina. Considerada uma droga bastante poderosa, a nicotina atua no sistema nervoso central como a cocaína, heroína, álcool, com uma diferença: chega ao cérebro em apenas 7 a 19 segundos. É normal, portanto, que, ao parar de fumar, os primeiros dias sem cigarros sejam os mais difíceis, porém as dificuldades tendem a ser menores a cada dia.As estatísticas revelam que os fumantes comparados aos não fumantes apresentam um risco:
• 10 vezes maior de adoecer de câncer de pulmão• 5 vezes maior de sofrer infarto• 5 vezes maior de sofrer de bronquite crônica e enfisema pulmonar• 2 vezes maior de sofrer derrame cerebral


Se parar de fumar agora...
• após 20 minutos sua pressão sangüínea e a pulsação voltam ao normal• após 2 horas não há mais nicotina no seu sangue• após 8 horas o nível de oxigênio no sangue se normaliza• após 2 dias seu olfato já percebe melhor os cheiros e seu paladar já degusta a comida melhor• após 3 semanas a respiração fica mais fácil e a circulação sanguínea melhora• após 10 anos o risco de sofrer infarto do coração será igual ao de quem nunca fumou, e o risco de desenvolver câncer de pulmão cai à metade.• após 20 anos o risco de desenvolver câncer de pulmão será quase igual ao de quem nunca fumou.






Quanto mais cedo você PARAR DE FUMAR 
menor o risco de adoecer. 
Quem NÃO fuma aproveita MAIS a vida!

Fonte: INCA/Instituto Nacional do Câncer 
URL da imagem: http://officeimg.vo.msecnd.net/en-us/images/MH900407482.jpg

Nenhum comentário:

Pesquise aqui...


“Como professor, não me é possível ajudar o educando a superar sua ignorância, se não supero permanentemente a minha”. Paulo Freire