sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

APRENDA A REMOVER O "ASK.COM" DO SEU NAVEGADOR

Para remover ask no Internet Explorer 6 (ou superior)
  1. Procure por Opções da Internet
  2. Vá na Aba Geral
  3. Alterar padrões de pesquisar, clique em Configurações
  4. Em provedores de pesquisa, remova o Ask.com
  5. internet-explorer-copy
Para remover ask no Firefox
  1. Abra uma nova aba
  2. Digite “about:config”
  3.   Coloque “Serei cuidados, eu prometo”
  4. Localize keyword.url
  5. Dê um clique duplo e altere a keyword.url para algo como http://www.google.com/search?q=
  6. Clique em Ok e pronto!
  7. firefox
    Sinta se livre da chatisse do ask.

    As instruções acima pertencem ao SITE Atualissimo e estão disponíveis no link a seguir: http://www.atualissimo.com/sucessos/como-remover-o-askcom-da-pesquisa-padrao-do-seu-navegador-firefox-ou-internet-explorer/

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Abertas as inscrições: Concurso de Plano de Aula - Aplicando a lei 10.639/2003


Para participar siga as instruções no final desta página.

1 - Lei 10.639/2003
O PRESIDENTE DA REPÚBLICA
Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
- Art. 1º A Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, passa a vigorar acrescida dos seguintes arts. 26-A, 79-A e 79-B:
Art. 26-A. Nos estabelecimentos de ensino fundamental e médio, oficiais e particulares, torna-se obrigatório o ensino sobre História e Cultura Afro-Brasileira.
§ 1º O conteúdo programático a que se refere o caput deste artigo incluirá o estudo da História da África e dos Africanos, a luta dos negros no Brasil, a cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade nacional, resgatando a contribuição do povo negro nas áreas social, econômica e política pertinentes à História do Brasil.
§ 2º Os conteúdos referentes à História e Cultura Afro-Brasileira serão ministrados no âmbito de todo o currículo escolar, em especial nas áreas de Educação Artística e de Literatura e História Brasileiras.
§ 3º (VETADO)
Art. 79-A. (VETADO)
Art. 79-B. O calendário escolar incluirá o dia 20 de novembro como ‘Dia Nacional da Consciência Negra’.
- Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Brasília, 9 de janeiro de 2003; 182º da Independência e 115º da República.
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA
Cristovam Ricardo Cavalcanti Buarque
  

Introdução
Segundo Adami (2007) em março de 2005 foram apresentados alguns pontos relacionados à implementação efetiva da lei, tais como: formação de professores e de outros profissionais da educação.
Entretanto, os professores, que em sua formação também não receberam preparo adequado para o ensino da cultura africana e suas reais influências para a formação da identidade do nosso país, entram em conflito quanto à melhor maneira de abordar essas temáticas na escola. Nesse sentido, este ponto pode ser um dos obstáculos apresentados pela lei 9.394/96, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, visto que a mesma não disciplina nem menciona em nenhum de seus artigos cursos de capacitação voltados à preparação de professores na área.

2 – DO OBJETIVO
2.1 O concurso será organizado pelo Geledés Instituto da Mulher Negra em parceria com a Fundação Kellog através do Portal Geledés, website: www.geledes.org.br
2.2 O concurso tem por objetivo incentivar professores na aplicação da lei 10.639/2003 na elaboração de planos de aula, abrangendo o ensino básico e fundamental das escolas municipais, estaduais e particulares de todo o território brasileiro, promovendo e estimulando o ensino da cultura negra e sua diversidade em sala de aula.
2.3 As inscrições poderão ser realizadas no período de 20/01/2013 a 30/07/2013. Os planos de aula deverão ser enviados para o email portalgeledes@geledes.org.br O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. através do mesmo e-mail utilizado na inscrição para o concurso no Portal Geledés. Todo material será previamente analisado e disponibilizado no Portal Geledés para ser utilizado por outros professores, agregando valor e promovendo a história da cultura negra em todo território nacional, através da troca de experiências.
2.4 A premiação do concurso será realizada através de uma Comissão Julgadora que irá avaliar todos os planos de aula e classificar o melhor de cada estado, incluindo o Distrito Federal. Os vinte e sete planos de aula são elegíveis à premiação, sendo que os três melhores serão vencedores.

3 – DO CONTEÚDO
3.1 O conteúdo dos planos de aula deve estar de acordo com a Lei 10.639/2003 que inclui a História da África e a participação da diáspora nos processos de construção da igualdade racial nas salas de aula.
O plano de aula deve abordar a cultura africana e sua diáspora. Abaixo algumas referências:
  • História da África
  • Diáspora africana
  • Direitos humanos
  • Violência Racial
  • Questões de gênero
  • Questões de raça
  • Diversidade cultural
  • Racismo
  • Quilombos e quilombolas
  • Líderes negros
  • Movimentos e pensadores
  • Patrimônio cultural
  • Escravidão
  • Educação
  • Bullying
3.2 O(A) professor(a) pode utilizar ou indicar qualquer material disponível na internet, como vídeos, áudio, imagens, arquivos em formato pdf, word, excel, power point, entre outros, desde que devidamente citada a fonte e desde que não sejam violados direitos intelectuais/autorais e de propriedade.
3.3 O Portal Geledés se reserva o direito de isenção sobre o material enviado. Todo e qualquer conteúdo, texto ou imagem, que violem a lei, a moral ou a ética são de inteira responsabilidade do autor.


4 – DAS NORMAS PARA ELABORAÇÃO DOS PLANOS DE AULA

4.1 A elaboração do plano de aula deverá seguir o modelo do Anexo I a estas normas.
4.2 Cada professor(a) poderá concorrer com um ou mais planos de aula.
4.3 O preenchimento da autorização para divulgação do plano de aula deverá ser virtual, através do Portal Geledés, sendo respeitados os direitos autorais. Anexo II a estas normas.


5 - DA COMISSÃO JULGADORA

5.1 A Comissão Julgadora será composta por três professores definidos pelo Geledés Instituto da Mulher Negra.
5.2 A Comissão Julgadora tem por finalidade julgar e eleger um plano de aula para cada estado incluindo o Distrito Federal. Os vinte e sete planos de aula selecionados são elegíveis a classificação final, sendo eleitos os três melhores, que farão jus a premiação.
5.3 Para julgamento dos planos de aula serão observados os seguintes critérios:
a) apresentar os itens básicos do modelo em anexo;
b) adequação ao tema proposto;
c) criatividade, objetividade, metodologia, clareza de idéias e coerência em relação ao conteúdo.
 

6 – DOS PRAZOS E DA DIVULGAÇÃO DOS PLANOS DE AULA SELECIONADOS

6.1 Os prazos para o concurso são:
a) inscrições e entrega dos planos de aula poderão ser enviados de 20/01/2013 a 30/07/2013;
b) início da análise a partir do dia 03/08/2013;
c) a divulgação dos vinte e sete planos de aula selecionados será realizada no dia 15/11/2013, através do Portal Geledés, Twitter e Facebook;
d) a divulgação da classificação dos três vencedores e a premiação serão realizadas no dia 20/11/2013, através Portal Geledés, Twitter e Facebook.


7 – DA PREMIAÇÃO

7.1 A premiação será de três Novos iPad’s Tela de Retina - 3G/16Gb para os três melhores planos de aula selecionados pela Comissão Julgadora.
Com o objetivo de ampliar a aplicação da lei 10.639/2003 e tendo em vista os benefícios gerados à sociedade, bem como os valores culturais, o Geledés Instituto da Mulher Negra entende que não se aplica o conceito de ranking (1º, 2º e 3º colocados) considerando que o esforço e empenho do(a) professor(a) na elaboração dos planos de aula vencedores devem ser reconhecidos e não ranqueados.


8 – DOS DIREITOS DE IMAGEM

8.1 Ao se inscrever e participar deste concurso, automaticamente o(a) professor(a) está ciente da veiculação do seu plano de aula, autoriza e cede o direito de uso ao Geledés Instituto da Mulher Negra a utilizar sua(s) obra(s), direta ou indiretamente, de forma total ou parcial, em qualquer tipo de mídia ou veículo de comunicação, por prazo indeterminado, sendo respeitados os direitos autorais, a propriedade intelectual e a integridade das informações.
8.2 O Geledés Instituto da Mulher Negra assume o compromisso de que as obras serão para seu uso único e exclusivo, sem fins lucrativos, com objetivo exclusivo de promover a aplicação da lei 10.639/2003. Entre os usos posteriores ao concurso estão: divulgação desta e das próximas edições; eventual publicação de livro e mostras e exposições fotográficas relativas ao concurso.
Sob nenhuma hipótese serão vinculados a este concurso campanhas ou ações que visam lucro, vendas de produtos, ou outras ações de caráter comercial, seja por parte dos selecionados, patrocinadores ou do Geledés Instituto da Mulher Negra.
9 – VALIDAR A INSCRIÇÃO

9.1 A participação no concurso implica na aceitação total das regras deste regulamento, conforme termo de aceite que deverá ser preenchido no momento da inscrição.


10 – DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

10.1 A inscrição e participação são livres para qualquer professor(a) desde que observados os itens que regulamentam este concurso.
10.2 As decisões da Comissão Julgadora são inalteráveis.
10.3 Não serão aceitos planos de aula após a data estabelecida.
10.4 Os casos excepcionais, aqui não previstos, serão resolvidos diretamente pelo Geledés Instituto da Mulher Negra e/ou pela Comissão Julgadora.



ÀS NORMAS PARA O CONCURSO DE PLANO DE AULA:

M O D E L O D E P L A N O D E A U L A

Escola __________________________________________________
Matéria _________________________ Turma/Série ______________
Cidade __________________________ Estado __________________
PROFESSOR(A): __________________________________________
COMPONENTE CURRICULAR: APLICANDO A LEI 10.639/2003

OBJETIVO: Por que ensinar? Estar estritamente articulado com os conteúdos.
CONTEÚDOS: O que será ensinado? Na atualidade o currículo envolve também as
atitudes e procedimentos, não só os fatos e conceitos.
METODOLOGIA: Como será ensinado? Quais os encaminhamentos a serem solicitados
dos estudantes? Quais as técnicas e os recursos a serem que utilizados?
AVALIAÇÃO: Como o processo será acompanhado para verificar se os objetivos foram
alcançados e o conhecimento apreendido?
Quais os critérios de avaliação?
Esses critérios estão em sintonia com as Políticas de Educação?

Inscrição

Envie seu plano de aula para:

Clique aqui e inscreva-se

portalgeledes@geledes.org.br O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Identificado pelo seu CPF

Fonte:http://www.geledes.org.br/areas-de-atuacao/educacao/planos-de-aula/16990-aberta-as-inscricoes-concurso-de-plano-de-aula-aplicando-a-lei-10-639-2003

sábado, 19 de janeiro de 2013

Palavras sábias

Não diga tudo o que sabes
Não faças tudo o que podes
Não acredite em tudo que ouves
Não gaste tudo o que tens

Porque:

Quem diz tudo o que sabe,
Quem faz tudo o que pode,
Quem acredita em tudo o que ouve,
Quem gasta tudo o que tem;

Muitas vezes diz o que não convém,
Faz o que não deve,
Julga o que não vê,
Gasta o que não pode.
- Provérbio àrabe

MIRÍADA X - 58 CURSOS ON-LINE GRATUITOS OFERTADOS POR UNIVERSIDADES IBERO-AMERICANAS À SUA DISPOSIÇÃO. CAPACITE-SE!

Abertas as matrículas para 58 cursos online grátis MOOCs oferecidos por Miríada X - Universia Portugal
Miríada X, plataforma de Cursos Online MOOC’s (MOOC: Massive Open Online Course), inicia sua atividade oferecendo formação gratuita através de 58 MOOC’s proporcionados por 18 universidades ibero-americanas. O projeto nasce de uma iniciativa da Telefónica - através da Telefónica Learning Services – e da Universia – a maior rede de universidades de língua hispânica e portuguesa -, promovida pelo Banco Santander através da sua Divisão Global Santander Universidades -, que tem contado com a colaboração da Fundação CSEV.

A partir do dia 10 de janeiro, os utilizadores registados de Miríada X poderão matricular-se gratuitamente em todos os cursos que sejam do seu interesse. Podem frequentar estes programas formativos sendo, ou não, alunos das universidades.

A Miríada X oferece às equipas docentes das 1.232 universidades ibero-americanas parceiras da rede Universia uma plataforma para publicar e partilhar MOOC’s, que estão disponíveis para ser acedidos em qualquer parte do mundo e de forma gratuita. A conectividade inerente a esta iniciativa facilita o intercâmbio de conhecimento entre os utilizadores registados através das redes de colaboração e do diálogo - o que promove a aprendizagem em constante evolução.

O projeto fomenta a difusão de conhecimento aberto num Espaço Ibero-americano de Educação Superior, seguindo o caminho de outras iniciativas anteriores como o Open Course Ware, que começou na Universia no ano de 2005.

As informações sobre os 58 MOOC’s de Miríada X podem ser consultadas em uma lista de cursos na página miriadax.net.
 
Saiba quais são as Univerdades e escolha seu curso clicando em um dos links a seguir:
Exibir detalhes
Abertas as matrículas para 58 cursos online grátis MOOCs oferecidos por Miríada X.
O projeto Miríada X fomenta a difusão de conhecimento aberto num Espaço Ibero-americano de Educação Superior.
  

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

ORAÇÃO DA MULHER

"MEU DEUS, LIVRAI-NOS DAS MÃOS IMPIEDOSAS DOS NOSSOS INIMIGOS.
LIVRAI-NOS DO COMPORTAMENTO TRAIDOR E VIOLENTO DOS NOSSOS COMPANHEIROS.
 
LIVRAI-NOS DA PERVERSÃO DAQUELES QUE CRUZAM NOSSO CAMINHO E DA SUBMISSÃO DESCABIDA AOS NOSSOS LÍDERES.
 
LIVRAI- NOS SENHOR DAS TANTAS POSSIBILIDADES DE SERMOS VIOLENTADAS, AGREDIDAS, HUMILHADAS E MALTRADAS.
 
LIVRAI-NOS SENHOR DA SENSAÇÃO DE DETERMINISMO QUE FAZEM COM QUE TANTAS MULHERES SE RESIGNEM AO SOFRIMENTO.
 
LIVRAI-NOS SENHOR DA DESESPERANÇA E DA FALTA DE PERSEVERANÇA QUE NOS FAZ DESISTIR DOS ESTUDOS, DO TRABALHO E ATÉ MESMO DA NOSSA FAMÍLIA.
 
LIVRAI-NOS SENHOR DAS PORTAS QUE SE ABREM DIRETAMENTE PARA O PRECIPÍCIO.
 
LIVRAI-NOS DO AMOR CEGO. DA CEGUEIRA DE QUALQUER SENTIMENTO CAPAZ DE NOS TORNAR PRISIONEIRA.
 
OBRIGADA, MEU PAI, MEU PROTETOR. MUITO OBRIGADA MEU DEUS POR LIVRAR-NOS DE TODOS OS MALES. POR NOS DÁ FORÇA PARA LUTAR PELO PÃO DE CADA DIA.
POR ENSINAR NOS A SUPERAR OS MOMENTOS DE SOLIDÃO, ANGÚSTIA, MEDO E DISCRIMINAÇÃO.
 
ENSINA-ME, Ò PAI, A CUIDAR DO MEU CORPO E A NÃO FAZER DELE UM OBJETO.
ENSINA-ME, Ò PAI, A AMAR UM HOMEM SEM FAZER DELE A RAZÃO DA MINHA VIDA.
ENSINA-ME, Ò PAI, A SER MULHER, MÃE, AMIGA, ESTUDANTE, TRABALHADORA E TANTAS OUTRAS FUNÇÕES A MIM DESIGNADAS.
 
OBRIGADA, MEU DEUS, MUITO OBRIGADA POR TER ME FEITO MULHER, POR TER ME DADO SAÚDE, POR ME DAR SABEDORIA E DISCERNIMENTO.
 
MUITO OBRIGADA, MEU DEUS, POR TER ME TORNADO UM SER HUMANO ÚTIL PARA MIM E PARA OS OUTROS.
 
MUITO OBRIGADA, MEU DEUS, POR CARREGAR COMIGO A TÃO PESADA CRUZ DE SER MULHER, SEM TI SERIA IMPOSSÍVEL NÃO DEIXAR AS DIFICULDADES GUIAREM MINHA VIDA.
 
QUE O SEU AMOR FAÇA MORADA EM MEU CORAÇÃO E QUE SUA PROTEÇÃO ESTEJA EM TODOS OS MEUS CAMINHOS". AMÉM.
 
Autoria: Tânia B. Teodoro  Data: 11/janeiro/2013
 
 
"Elevo os olhos para os montes: de onde me virá o socorro? O meu socorro vem do SENHOR, que fez o céu e a terra. Ele não permitirá que os teus pés vacilem; não dormitará aquele que te guarda. É certo que não dormita, nem dorme o guarda de Israel. O SENHOR é quem te guarda; o SENHOR é a tua sombra à tua direita. De dia não te molestará o sol, nem de noite, a lua. O SENHOR te guardará de todo mal; guardará a tua alma. O SENHOR guardará a tua saída e a tua entrada, desde agora e para sempre". SALMO 121

VII Curso de Atualização: “A Teoria e as Questões Políticas - Edital de seleção 2013

Essa imagem pertence à Mirtes e está disponível no Blog: http://mirespelhomagico.blogspot.com.br
 
O edital a seguir está disponível no site: http://www.criola.org.br/
CRIOLA, através do Programa MultiVersidade Criola, um espaço de formação feminista e anti-racista para mulheres negras, o Programa de Estudos e Debates dos Povos Africanos e Afro-americanos (PROAFRO) do Centro de Ciências Sociais e da Faculdade de Serviço Social Universidade do Estado do Rio de Janeiro, em parceria com a Universidade do Texas em Austin, através do Centro de Estudos Africanos e Afro-americanos (CAAAS), do Departamento de Estudos da África e da Diáspora Africana (AADS), e do Instituto de Estudos Latino Americanos Teresa Lozano Long (LILLAS), torna público a abertura de inscrições para selecionar alunas e alunos para o VII Curso de Atualização em Estudos da Diáspora Africana, nas datas e sob as condições especificadas no presente edital. 
 
 Objetivo do Curso: Oferecer formação acadêmica e intelectual de alto nível a ativistas, estudantes e intelectuais de todo o país interessados na área de Estudos da Diáspora Africana, a partir das análises críticas produzidas pelo feminismo negro no Brasil e em outras comunidades da Diáspora Africana, em especial nos Estados Unidos. Este Curso de atualização tem como base o Programa de Pós-Graduação em Estudos da Diáspora Africana da Universidade do Texas em Austin, um dos mais respeitados nos Estados Unidos, e oferecido pelo Centro de Estudos Africanos e Afro-americanos (CAAAS) e pelo Departamento de Antropologia, ambos filiados à Universidade.
 
Coordenação do Curso
·         João Costa Vargas (Ph.D., University of California in San Diego)
Professor Associado, Depto. de Antropologia e Centro de Estudos Africanos e Afro-americanos da Universidade do Texas em Austin. 
·         Lucia Maria Xavier de Castro (Assistente Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro) Coordenadora de Criola.
·         Magali da Silva Almeida (Doutora em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro). Professora da Faculdade de Serviço Social e Coordenadora do Curso de Graduação em Serviço Social e do Programa de Estudos e Debates dos povos Africanos e Afro-americanos (PROAFRO) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.
Condição do curso: O curso é gratuito e realizado na Universidade do Estado do Rio de Janeiro. As despesas de alimentação, transporte, hospedagem e do material didático-pedagógico são de responsabilidade exclusiva da candidata e candidato. Contudo, negocia-se a possibilidade de recursos para auxiliar estudantes vindas/os de fora da cidade do Rio de Janeiro.  
Total de Vagas: 20 vagas
Público-alvo:  O curso privilegiará a participação de ativistas dos movimentos sociais, negro e de mulheres negras, bem como de estudantes universitárias (os) em nível de graduação e pós-graduação com temas de estudo/pesquisas relevantes à temática do curso.  
Condições para a participação
1.      Ter no mínimo o domínio intermediário da língua inglesa para leitura e compreensão, pois grande parte da bibliografia do curso não está disponível em português.
2.      Disponibilidade de tempo de no mínimo 20 horas semanais para frequentar as aulas e para a leitura da bibliografia.
Inscrição e seleção: A ficha de inscrição está disponível on-line no site de Criola (www.criola.org.br) e do Proafro (http://www.neab-proafro.uerj.br). As/os interessadas/os deverão preencher a ficha, e enviá-la por e-mail para diasporaafricana@criola.org.br anexando um curriculum vitae (três páginas no máximo) com informações sobre formação, a ação antirracista e feminista, participação em eventos acadêmicos e/ou ativistas. A ficha de inscrição e o curriculum vitae só serão aceitos por e-mail e deverão ser enviados no período de 28/12/2012 à 31/01/2013.
A seleção é realizada por uma comissão composta de representantes das organizações proponentes. Os critérios para seleção são: experiência de ativismo na luta antirracista e/ou feminista, interesse acadêmico sobre questão racial, capacidade de leitura e compreensão da língua inglesa.
A lista com o nome d@s selecionad@s para o curso será publicada no site de CRIOLA (www. criola.org.br) e do PROAFRO (www.neab-proafro.uerj.br) no dia 17/02/13. Os 20 alun@s selecionad@s devem confirmar sua participação em reunião com a coordenação do curso. A data da reunião será informada publicamente nos sites acima citados. A participação na mesma é obrigatória. A seleção das alunas e alunos e a decisão final e irrevogável cabem à coordenação do curso.
Estrutura e local do curso: O curso será realizado na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), em local a ser informado na confirmação da matrícula, as segundas e quartas-feiras de 13h às 18h, no período de 10/06 a 19/07 de 2013, com carga horária total de 60h.
 
Programa do Curso
O curso procura dotar os participantes com uma visão geral sobre as teorias, histórias e questões políticas relativas à Diáspora Africana nas Américas e está inicialmente dividido em 4 módulos:
I- Rotas e Raízes: Teoria da Diáspora Africana – Neste módulo, analisa-se as perspectivas-chaves sobre a formação e dinâmica da Diáspora Africana. Os autores analisados têm diferentes posições — algumas vezes complementares algumas vezes contrastantes — com relação aos conteúdos e conseqüências da tradição radical negra.
II- Pesquisa Ativista - Este módulo oferece uma introdução ao conceito de pesquisa ativista, tanto no que se refere à teoria quanto à prática.  Com a perspectiva de que não existe neutralidade em pesquisa, o módulo articula o conceito de pesquisa ativista com tradições radicais mais amplas. 
III- Pensamento das Mulheres Negras na Diáspora – Este módulo oferece uma introdução aos estudos feministas negros das Américas, ao Movimento de Mulheres Negras e da Teoria Queer. A partir da bibliografia selecionada, discutiremos diversos temas, tais como: o sistema de opressão da mulher negra, sua prática política de resistência, metodologia e epistemologia feminista negra, assim como a critica a heteronormatividade, a papeis sociais definidos por gênero entre outros temas.
IV- Diáspora e Movimentos – Este módulo apresenta o legado histórico de resistência da população negra a partir do conceito de Tradição Radical Negra¹, evidencia suas formas de mobilização e organização desta população como protagonistas de suas próprias demandas. Estão incluídas aqui a luta pela terra, contra o genocídio, e outras produções acadêmicas e artísticas sobre movimentos negros na diáspora.
Requisitos para Aprovação
Será considerada aprovada a aluna e o aluno que atender aos critérios de avaliação do curso: 1) freqüência de até 75% do total de horas do curso, 2) apresentar resumo e perguntas para debate em pelo menos 2 aulas, 3) entrega de um paper acadêmico ao final do curso, de 15 à 20 páginas, baseado em trabalho etnográfico, de arquivo ou de caráter sociológico, com foco no Brasil. A data para a entrega do trabalho final será acordada durante o curso e os certificados serão emitidos pela Sub-Reitoria de Extensão da UERJ.  
Informações adicionais
Para maiores informações escreva para o e-mail:
diasporaafricana@criola.org.br
A coordenação




¹ Robinson, Cedric J. (2000) Black Marxism: the making of the Black radical tradition. Chapel Hill, N.C.: University of North Carolina Press.

Pesquise aqui...


“Como professor, não me é possível ajudar o educando a superar sua ignorância, se não supero permanentemente a minha”. Paulo Freire