domingo, 13 de fevereiro de 2011

“LUGARES, MARGENS E RELAÇÕES: RAÇA, COR E MESTIÇAGEM NA EXPERIÊNCIA AFRO-AMERICANA”. Seminário Internacional/USP. 24 e 25/02/11








Evento internacional que reúne pesquisadores do Brasil e dos Estados Unidos acontece nos dias 24 e 25 de fevereiro na Cidade Universitária. O “Seminário Internacional Lugares, Margens e Relações: raça, cor e mestiçagem na experiência afro-americana” objetiva ser um primeiro passo para o estabelecimento de uma rede internacional de pesquisadores, constituindo-se num espaço de discussão de experiências históricas diversas nas Américas, para ampliar e testar conceitos forjados a partir do regional, mas que pode estender-se para a diversidade da experiência afro-americana, compreendida no cruzamento de disciplinas e épocas variadas.

O apoio para a realização do seminário é do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da USP, do Programa de Pós-Graduação em Antropologia/USP, da Princeton University e do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Estudos da Metrópole/INCT-CEM.

O debate sobre as raças e as cores, que atravessa a história das Américas da colônia até hoje, tem sido recuperado a partir de perspectivas muitas vezes restritivas, desenvolvidas dentro de marcos nacionais ou geográficos relativamente fechados. (...).

- Não haverá tradução simultânea; apresentações em português, inglês e espanhol.                                                                                                      

Não há necessidade de se fazer inscrições. Informações adicionais podem ser obtidas com a Secretaria da Pós-Graduação em Sociologia da USP: sociousp@usp.br ou (11) 3091-3724.


Local: FFLCH, USP - Prédio dos Departamentos de Filosofia e Ciências Sociais, Av. Prof. Luciano Gualberto, 315 - Cidade Universitária, sala 8.

Fontes: Centro da Metrópole e FAPESP/ Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. 


Para ver a notícia na página de origem  acesse:

Nenhum comentário:

Pesquise aqui...


“Como professor, não me é possível ajudar o educando a superar sua ignorância, se não supero permanentemente a minha”. Paulo Freire

ARQUIVO DO BLOG