domingo, 15 de novembro de 2009

SOBRE O AMOR


QUISERA EU, INUTILMENTE, ENTENDER O AMOR. OU, AINDA, ENTENDER AQUILO QUE AS PESSOAS DIZEM SER O "AMOR".

SEI QUE EXISTE UM SENTIMENTO MUITO FORTE QUE PARECE EXERCER DOMÍNIO SOBRE ALGUNS SERES.

MAS, O QUE É ESSE "AMOR QUE NOS DOMINA"?

AMOR É, PRA MIM, UM MOVIMENTO INVOLUNTÁRIO; A ÚNICA MANEIRA CAPAZ DE CONDUZIR À FELICIDADE.

AMOR É FORÇA MÁGICA. MAS, ALGUNS, POSSUÍDOS POR FORÇA MALIGNA, MATAM E SE MATAM POR ALGO QUE DIZEM SER AMOR.

E O QUE PODEMOS DIZER A RESPEITO DISSO?
SERÁ QUE O AMOR NÃO DEVERIA SER "A TONALIDADE DA VIDA"?

NÃO FOI EM VÃO QUE DRUMONND CARACTERIZOU O AMOR COMO SENDO UM "BICHO INSTRUÍDO".
ELE TINHA RAZÃO; O AMOR TEM VIDA PRÓPRIA!

MAS, COMO É POSSÍVEL DEFINIR O AMOR?
COMO CRER EM UM AMOR QUE SE BASEIA EM DEFINIÇÕES HUMANAS?

AMOR É, AO MEU VER, UMA FORÇA DIVINA QUASE INTOCADA PELOS SERES HUMANOS.
NÃO SERIA, MESMO, O AMOR UMA FORÇA ESPIRITUAL? TÂNIA B. TEODORO


http://www.youtube.com/watch?v=8UoLcB-3URk

Um comentário:

Fábio disse...

Gostei parabens! Qdo der visita o meu cantinho www.ecosdotelecoteco.blogspot.com . Sucesso aí!!

Pesquise aqui...


“Como professor, não me é possível ajudar o educando a superar sua ignorância, se não supero permanentemente a minha”. Paulo Freire

ARQUIVO DO BLOG